Leitura

A autora buscou obras de referência que discutem a questão das teorias ‘pseudo-científicas’ de hierar­quização racial, os critérios subjetivos que escalonavam as raças em ‘superiores’ e ‘inferiores’, e sua repercussão nas relações sociais. Analisa a influência inconsciente dessas teorias na formação individual e social da pessoa e examina as jurisprudências do Tribunal de Justiça do Estado de São Paulo (TJSP) referentes ao tema do racismo e crimes de intolerância racial. 

Os resultados obtidos levam a refletir na qualidade dos mundos e dos sujeitos produzidos, visando a transformar o direito de acesso ao Judiciário em um direito à proteção e garantias de equidade social/racial e cidadania.

Denise Maria Perissini da Silva é mestre em Ciências Humanas Interdisciplinares pela Uni­versidade de Santo Amaro – UNISA. Psicóloga Clínica e Jurídica em São Paulo. Professora universitária em cursos de graduação e pós-graduação em Psicologia Ju­rídica (São Paulo, Porto Velho, Goiânia). Psicopedagoga e Intérprete de LIBRAS. Atua como assistente técnica em processos judiciais na área de família e infância em di­versas partes do Brasil. Di­retora Científica no Brasil da Asociación Latinoamericana de Psicología Jurídica y Forense – ALPJF.