Leitura

Nunca desista dos seus sonhos

Um dos trabalhos do psiquiatra Augusto Cury, que escreve sobre temas como crescimento pessoal, inteligência e qualidade de vida. 

Analisando a trajetória vitoriosa de grandes sonhadores, como Jesus Cristo, Abraham Lincoln e Martin Luther King, Cury nos faz repensar nossa vida e nos inspira a não deixar nossos sonhos morrerem.

Cury é psiquiatra, cientista, pesquisador e escritor. Publicado em mais de 70 países, Augusto é autor da Teoria da Inteligência Multifocal, que trata do complexo processo de construção de pensamentos, dos papéis da memória e da construção do Eu.

A importĆ¢ncia da JustiƧa do Trabalho no Ć¢mbito do Direito Comparado

Os artigos tratam do reconhecimento internacional da necessidade de um ramo judicial próprio para o exame dos conflitos trabalhistas. Para isso, apresenta a análise as situações de seis países: Alemanha, Argentina, Chile, Colômbia, Espanha e Peru, todos os quais contam com órgãos  específicos  ou  especiais para a análise de processos judiciais trabalhistas.

Ademais da análise particularizada dos sistemas judiciários acima nominados,agregou-se também um breve comentário sobre uma recente decisão da Corte Suprema do Reino Unido, relacionada à cobrança de taxas judiciais nas demandas trabalhistas. 

A obra faz parte da coleção estudos jurídicos da Escola Judicial do Tribunal Regional do Trabalho da 15ª Região.

Acesse o conteúdo do livro eletrônico aqui.

O lado avesso da reestruturaĆ§Ć£o produtiva: a "terceirizaĆ§Ć£o" de serviƧos por "facƧƵes"

Obra do Juiz do Trabalho Oscar Krost, do Tribunal Regional do Trabalho da 12ª Região. Analisa os efeitos da "terceirização" por "facções" no município de Blumenau/SC, onde atua desde 2007, sobre a identidade profissional dos trabalhadores, bem como renda e saúde. Examina a evolução histórica da indústria no mundo desde a Revolução Industrial, passando pela globalização da economia e a "liquidificação" da Modernidade.

Apresenta pesquisa bibliográfica que demonstra a ocorrência do fenômeno em outras regiões do país. O livro baseia-se também nas entrevistas realizadas junto a trabalhadores, sindicalistas e Procuradores do Trabalho, contando, ainda, com dados e informações históricas obtidas junto a arquivos públicos e privados, inclusive registros fotográficos e gráficos até então inéditos. Em um dos anexos, é reproduzido um artigo do próprio autor, publicado originalmente em 2007 em diversos periódicos, no qual examina os fundamentos da responsabilidade civil dos tomadores de serviços de "facções".

Oscar Krost é natural de Porto Alegre/RS, bacharel em Ciências Jurídicas e Sociais pela UFRGS, membro fundador do IPEATRA e Mestre em desenvolvimento regional pela FURB. Leciona como professor convidado em cursos de pós-graduação em Direito e Processo do Trabalho e colabora com diversos sites e periódicos jurídicos. 

 

 

Vidas secas

Quarto romance de Graciliano Ramos, “Vidas Secas” retrata a vida miserável de uma família de retirantes sertanejos obrigada a se deslocar de tempos em tempos para áreas menos castigadas pela seca. A obra pertence à segunda fase modernista, conhecida como regionalista, e é qualificada como uma das mais bem-sucedidas criações da época.

O livro vendeu 10 milhões de cópias e foi traduzido para 3 idiomas. No Brasil chegou a vender aproximadamente 7 milhões de cópias.

Graciliano Ramos de Oliveira nasceu em Quebrangulo, Alagoas, em 27 de outubro de 1892. Terminando o segundo-grau em Maceió, mudou-se para o Rio de Janeiro, onde trabalhou como jornalista durante alguns anos. Em 1915 volta para o Alagoas e casa-se com Maria Augusta de Barros, que falece em 1920 e o deixa com quatro filhos.

Trabalhando como prefeito de uma pequena cidade interiorana, foi convencido por Augusto Schmidt a publicar seu primeiro livro, “Caetés” (1933), com o qual ganhou o prêmio Brasil de Literatura. Entre 1930 e 1936 morou em Maceió e seguiu publicando diversos livros enquanto trabalhava como editor, professor e diretor da Instrução Pública do Estado. Foi preso político do governo Getúlio Vagas enquanto se preparava para lançar “Angústia”, que conseguiu publicar com a ajuda de seu amigo José Lins do Rego, em 1936. Em 1945, filia-se ao Partido Comunista do Brasil e realiza durante os anos seguintes uma viagem à URSS e países europeus junto de sua segunda esposa, o que lhe rende seu livro “Viagem” (1954).

Artista do segundo movimento modernista, Graciliano Ramos denunciou fortemente as mazelas do povo brasileiro, principalmente a situação de miséria do sertão nordestino. Adoece gravemente em 1952 e vem a falecer de câncer do pulmão em 20 de março de 1953 aos 60 anos.

Suas principais obras são: “Caetés” (1933), “São Bernardo” (1934), “Angústia” (1936), “Vidas Secas” (1938), “Infância” (1945), “Insônia” (1947), “Memórias do Cárcere” (1953) e “Viagem” (1954).

United Kingdom Bookmaker CBETTING claim Paddy Power Bonus from link.